Coworking: O Reverso da Corporação

Encontramos esse artigo muito interessante sobre Coworking no blog Nothing Undone e resolvemos compartilha-lo aqui no nosso espaço. O autor Peter Jaros fala sobre como o modelo de trabalho do coworking está mudando a ideia que todos temos de trabalho e corporações. Confiram!

A corporação reversa

Eu tenho pensado em uma alternativa para as organizações corporativas. Siga meu raciocínio.

A Corporação.

A corporação é fundada. Ela tem uma missão: fazer dinheiro. Na realidade, essa sempre é a missão de uma corporação. A pergunta é: “Como?”. A resposta: ajudando o cliente.

A corporação diz ao cliente: “Eu vou te oferecer valor, e em troca quero dinheiro de igual valor”. Mas, para realizar isso, a corporação precisa de mãos que façam o trabalho, então ela contrata profissionais.

A corporação diz a seus profissionais: “Se você criar e prover esse valor para o cliente, eu te darei uma parte do dinheiro que ele me der”.

O profissional fica então atrelado à organização, e a organização, ao cliente.

Isso coloca uma entidade abstrata, a corporação, entre duas pessoas. Os clientes então precisam passar pela burocracia da organização corporativa para ter suas necessidades atendidas, e assim o negócio perde em eficiência.

Da mesma forma, a organização cria dificuldades para que os profissionais atendam às necessidades dos clientes. Mas esse é o trabalho e a paixão dos profissionais, então eles estão sempre frustrados.

No fim das contas, não fica muito claro o motivo de a organização coletar parte do dinheiro. Parece muito arbitrário, indicando um desequilíbrio no sistema.

Acredite, nós podemos fazer melhor.

O reverso.

E se a organização fosse contratada pelos profissionais? Pois eles, afinal, querem realmente ajudar os clientes. Nesse momento, vemos que:

1. Às vezes, trabalhar por conta própria funciona muito bem.

2. Às vezes, papeladas e burocracias corporativas atrapalham.

Para quem trabalha por conta própria, elas são o problema. Mas, você pode contratar alguém para resolve-lo.

Uma organização aparece e pergunta ao profissional: “Você gostaria que eu te ajudasse com as papeladas e burocracias? Eu te ofereço a estrutura legal para o seu trabalho e um espaço para você trabalhar, onde estarão várias outras pessoas que trabalham como você. E vocês então poderão se ajudar em seus projetos. Em troca, eu vou cobrar uma taxa pelo valor que estou oferecendo”.

A organização está atrelada ao profissional, e o profissional, ao cliente.

Isso coloca os humanos da relação em contato direto um com o outro. Assim, eles podem colaborar na resolução de problemas.

A organização, por sua vez, está cobrando uma taxa pelo serviço, exatamente como o profissional. Se o profissional trabalha melhor, ele ganha mais dinheiro. E a organização só ganha mais dinheiro se facilita a vida do profissional.

É real.

Este é o modelo coworking.

Pessoas que participam das comunidades de coworking são profissionais independentes que pagam uma taxa para ganhar acesso a esse grupo e a todas as ferramentas e serviços oferecidos pelo espaço.

A organização coworking ganha dinheiro facilitando o trabalho de seus profissionais. Funciona, não?

Fonte Blog Nothing Undone

Tradução Annita Velasque

Envie suas dúvidas!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s